Pai some com criança de 7 anos no Amapá e mãe pede ajuda para achá-lo

O pai de João Ranieri Nogueira, de 7 anos, desapareceu, segundo a mãe, após a Justiça dar a ela a guarda do menino.

O pai de João Ranieri Nogueira, de 7 anos, desapareceu, segundo a mãe, após a Justiça dar a ela a guarda do menino.

Uma mãe de 36 anos, moradora de Belém (PA), vive o drama de não ter notícias do filho de 7 anos há uma semana. Silvana Raniere conseguiu na Justiça a guarda da criança, João Raniere Nogueira, mas, quando o oficial de Justiça foi tentar encontrar o pai, que havia se mudado com a criança para Macapá (AP), não havia ninguém no endereço e ele não atendia mais as ligações.

Silvana ganhou autorização na Justiça para divulgar a imagem do filho, numa campanha para conseguir encontrá-lo. A família teme que o pai, cuja identidade está em segredo de Justiça, possa fugir para um dos países que fazem fronteira com o Amapá, como a Guiana Francesa.

A Justiça do Amapá expediu um mandado de busca e apreensão do menino e avisou à Polícia Federal, responsável pelas fronteiras.

Em sua postagem sobre o caso, Silvana desabafou e pediu ajuda. “Meu menino é lindo, dócil e amoroso, e o pai se evadiu com ele em Macapá, estado do Amapá, no extremo norte do Brasil, região fronteira com outros países. Apelo para a solidariedade e peço uma corrente humanitária de ajuda com divulgação, informações e preces, pois sabemos de casos escabrosos envolvendo pessoas sem equilíbrio emocional e sem respeito às leis de Deus e dos homens. Quero meu filho de volta!”, escreveu ela.

No post que fez no Facebook, ela divulga um número de contato para quem tiver mais informações. “Apesar de já estar com meus direitos garantidos pela justiça, com a guarda unilateral, não pude passar o Dia das Mães com meu filho! De maneira sorrateira e inescrupulosa, o pai sumiu no mundo com a criança”, lamentou ainda a mãe. “Peço que me ajudem a encontrar meu filho para que os laços sejam restabelecidos, a justiça seja feita e minha fé na humanidade seja recuperada, pois o algoz tem cúmplices que o estão acobertando neste descalabro.”

Fonte: A Gazeta do Amapá